54,5% dos adultos espanhóis sofre de excesso de peso

69% das mulheres e 58% dos homens em Portugal consome fruta fresca, percentagens que descem com legumes, saladas e legumes a 46% das mulheres e 35% dos homens, segundo dados da Pesquisa Nacional de Saúde 2017, que, no entanto, reflete um dado preocupante, o 54,5% dos adultos espanhóis sofre de excesso de peso e obesidade.

Inquérito Nacional de Saúde: Mais de metade de todos os adultos espanhóis tem excesso de peso

Artigos relacionados

Câncer e obesidade, as doenças que mais preocupam

Quinta-feira 02.08.2018

Inquérito Nacional de Saúde: As mulheres têm pior saúde, mas melhores hábitos

Quarta-feira 01.08.2018

Segundo esta pesquisa do Ministério da Saúde , elaborada a partir de dados de 29.195 entrevistas, a obesidade continua a aumentar em Portugal, afetam o 17,4% da população adulta (a partir dos 18 anos), sendo mais frequente em homens (18,2%) que em mulheres (16,7%).

O excesso de peso também se dá mais em homens e mais diferença em relação às mulheres (44% de homens, contra 30% das mulheres).

Em relação à obesidade infantil, a prevalência também está aumentando e já atinge mais de um em cada dez crianças (10,3% no trecho de 2 a 17 anos), ante 9,6% em 2011.

E um dos principais fatores relacionados com a obesidade é a alimentação. Se bem é certo que mais de metade dos espanhóis tomam diariamente frutas frescas, em crianças de 1 a 14 anos, 44% consome doces a cada dia e 5,6% refrigerantes com açúcar.

O consumo diário de refrigerantes com açúcar atinge o seu máximo entre os 15 e os 24 anos em ambos os sexos, mais em meninos (22,9%) que em mulheres (13,8%).

Sedentarismo no Inquérito Nacional de Saúde

Mas também favorece o excesso de peso e levar uma vida curta ativa. Um 38% dos entrevistados manifestam que passam grande parte de sua vida de trabalho sentados.

E no tempo livre, 37,8% da população de 15 anos ou mais há atividades sedentárias, como ler, ver televisão, ir ao cinema. E é maior em mulheres (41,9%) que em homens (33,5%).

inquérito

Inquérito Nacional de Saúde, conclui-se que o 35,3% da população entre 15 e 69 anos não atinge o nível de atividade física saudável, recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Este incumprimento é maior em mulheres (37%) que em homens (33,5%) e nas classes sociais menos acomodadas.

O tempo médio diário que se passa sentado é de 5 horas, algo maior em homens (5,2) que em mulheres (4,8). É muito semelhante em todos os grupos etários, excepto no grupo de 15 a 24 anos, muito mais elevado (6,4). Diminui conforme desce a classe social, de forma muito acentuada nos homens.

O 73,9% da população infantil (1-14 anos) passa diariamente uma hora ou mais de seu tempo livre durante a semana, em frente a uma tela, incluindo computador, tablet, TV, vídeo, jogos de vídeo ou da tela do telefone móvel. Mais de um em cada dois pequenos de 1 a 4 anos passa mais de uma hora.

(Não Ratings Yet)
Loading…

Leave a Reply