7 de cada 10 empresas de seguro privado de saúde

Sete de cada dez empresas têm contratado um seguro privado de saúde, tornando-se o benefício social mais demandado e valorizado pelos colaboradores e o mais oferecido pelas companhias

7 de cada 10 empresas têm seguro de saúde para seus funcionáriosMuitas horas de fechamento em frente ao computador pode causar fadiga visual e mental, sintomas da síndrome do escritório doente. EPA/Boris Roessler

Artigos relacionados

'Reinventando' da medicina

Segunda-feira 13.08.2018

José Luis Alejandro Otero, o novo diretor-geral do Grupo Cofares

Quinta-feira 26.07.2018

A indústria farmacêutica investe 1.147 milhões em I+D em 2017, um aumento de 5,7 %

Quinta-feira 05.07.2018

Esta é a principal conclusão do 2º Barómetro de Seguros de Saúde 2015 Adeslas que hoje foi apresentado durante a realização do Fórum de Saúde desta companhia de seguros em CaixaForum Madrid. O conselheiro director-geral de SegurCaixa Adeslas, Javier Murillo, destacou o esforço das empresas durante a crise econômica em manter o seguro privado de saúde para seus modelos, apesar dos “escassos apoios fiscais”.

Sobre o setor da segurança privada, o responsável pela Adesleas afirmou que é “mais solvente do que nunca”, demonstrando ser “um parceiro leal” que tem acompanhado a administração nestes anos de crise e cortes económicos “, mantendo a garantia para os coletivos públicos, em níveis de qualidade elevados”.

Seguro de saúde, benefício social

O 2º Barómetro Adeslas foi baseada em empresas médias e grandes, com dois campos de trabalho: entrevistas a 220 responsáveis de recursos Humanos e a 514 empregados, excluídos funcionários, entre 30 e 60 anos.

Tanto para os responsáveis das empresas, como para os empregados, o seguro de saúde é o benefício social mais importante.

Se bem que o seguro de saúde chega a todos os perfis de empresas, é mais prevalente em organizações de serviços, com um número de empregados superior a 250 que se movem em ambientes multinacionais, bem como matriz ou filial, e com um volume de negócios superior a 50 milhões de euros.

No 50 por cento das empresas, o seguro de saúde tem uma idade média superior a cinco anos. “Quando o seguro de saúde entra em uma empresa o que faz para ficar”, indicou no ato Isabel Almarcha, responsável pela empresa TNS, encarregada de realizar o barómetro.

Também, 51% das empresas assumem o pagamento do seguro de saúde; 35% o co-financiam com o empregado; 14% através de um sistema flexível e 6% paga o trabalhador, apesar de a empresa negocia as condições mais ideais.

Em 71% dos casos, as empresas oferecem este seguro, à totalidade de seus empregados; em 18% apenas empregados a partir de determinada idade, na empresa e em 11% a funcionários com determinados cargos.

Quem pode beneficiar deste seguro de saúde?

Quanto aos destinatários deste seguro de saúde, 41% é para funcionários, cônjuges e filhos; 28% apenas para funcionários, 19% apenas para funcionários, mas oferece condições especiais, se assegura aos familiares, e 12% inclui funcionários e cônjuges.

Além disso, 6 de cada 10 funcionários consideram que as empresas que incluem o seguro de saúde, dentro de seu pacote de remuneração e de benefícios sociais são mais atraentes, em chave de empregabilidade.

(Não Ratings Yet)
Loading…

Leave a Reply